25.04/2019 | Sarah Libardi
autor jhefferson santos entrevista

Jhefferson Passos – “O Livro não é um produto final.”

Jhefferson Passos autor de 100 Gotas de Sangue, A Capela e muitos outros títulos que estão disponíveis na Amazon, será nosso primeiro entrevistado. Paulistano de nascença, hoje vive em Araraquara no interior do estado. E conta para o Central Autoria como deixou de ser o menino Jhefferson, que tinha medo do escuro, para se transforma no autor Jhefferson Passos.

1- Conte como foi a descoberta da escrita para você?

Foi mais como uma necessidade de tentar vencer alguns dos meus medos e traumas de infância. Eu sofria demais com um terrível medo do escuro e as coisas que passei de alguma forma ainda me incomodam.

2- Em que ponto da sua jornada você olhou para sua escrita e decidiu fazer disso sua profissão?

Quando começaram a surgir feedbacks pedindo por mais histórias.

3- Sabemos que para um autor ser lido e ter reconhecimento tem uma cartilha para seguir, como estar presente nas redes sociais, produzir conteúdo e assim por diante. Na sua opinião o que um autor que estiver começando não pode deixar de fazer?

A interação com seu público leitor. Comunique-se. Saiba quem são os leitores que você realmente quer contar suas histórias. E falando em escrita, autor iniciante, entenda que o primeiro rascunho é uma bosta! Não importa se é conto, se é romance. Esse texto cru vai exigir duas, três, quatros revisões ou até mais para que fique do jeito que realmente precisa!

4- Como você lida com críticas? Sendo elas boas ou ruins?

Aprendizado! Você vai receber críticas e a grande maioria será dura, sem qualquer remorso ou respeito com seus sentimentos. Não tem como fugir delas! E vai doer demais! É aí que a dúvida surge e você vai descobrir se quer mesmo continuar ou parar por aqui mesmo!

5- Acompanhando o seu trabalho, vi que você escreve para um nicho bem específico, terror. Como você conquistou os primeiros leitores?

Eu já estou nesse meio literário há quase 20 anos, mas foi através do Wattpad em 2015, quando decide publicar um livro de microcontos, que comecei a ganhar leitores tão fieis que estão comigo nessa jornada até hoje.

6- Quais as maiores dificuldades que você já enfrentou ou enfrenta para que seus livros cheguem nas mãos do leitor?

Apesar de ter publicado um livro físico, ainda a minha dificuldade é encontrar uma casa editorial que realmente possibilite que meus livros façam parte da estante do leitor.

7- O livro é um produto. (aqui no blog já discutimos sobre o assunto.) Como manter a paixão e olhar para seus livros como um produto comercial?

Eu penso que o livro não é um produto final. Nenhum tipo de arte foi feito dessa forma. A finalidade dela em si é a história. Claro, para ser lido você precisa ter um planejamento de marketing e estar constantemente divulgando nas redes sociais. Eu procuro alcançar o máximo de leitores porque eu acredito que ainda a melhor propaganda é o de boca a boca.

8- A plataforma do Wattpad é um lugar ótimo para alguns escritores e para outros nem tanto. Conte para nós qual é a sua experiência lá.

No meu caso, foi maravilhosa. Wattpad foi minha base para conseguir leitores. Quando decidi publicar 100 Gotas De Sangue, um livro de microcontos, não imaginava que teria uma ótima aceitação na plataforma. Por meses figurou entre primeiro e segundo no ranking de terror, o que deu a oportunidade de uma publicação na versão física em 2017.

9- A pergunta que não quer calar: você planeja a sua carreira ou deixa acontecer?

Estou deixando acontecer. Sabemos que a realidade para os escritores no Brasil é bem diferente do que em outros países.

10- No seu dia a dia, você conta com algum tipo de ajuda profissional? Como agente literário ou um coach de carreira?

No momento não.

11- Qual conselho você daria para quem está pensando em publicar ou publicou seu primeiro livro?

Para quem ainda está pensando em publicar digo para formar seu público leitor primeiro. Saiba quem são. O Wattpad é uma maneira de colher leitores, assim como a Amazon é uma ótima ferramenta para isso.

12- Vi que você faz parte da ABERST( Associação Brasileira de Escritores de Romance, Suspense e terror). Baseado na sua experiência, o que uma associação para autores pode fazer por um autor iniciante?

Sim. Sou um dos conselheiros e isso é de muito orgulho para mim. O que associação pode fazer é auxiliar no crescimento do autor iniciante. Dentro da ABERST há o contato com autores já reconhecidos no mercado e a troca de experiência é mais do que um aprendizado para esses autores iniciantes. Garanto que ali, dentro da ABERST, o autor iniciante vai estar mais preparado para conhecer e encarar a realidade da nossa literatura brasileira e não ficar apenas sonhando acordado.

Autor Jheffersson Passos

13- E o futuro? Conte para nós o que esperar do seu trabalho nos próximos meses. Algum lançamento à vista?

Vários projetos a caminho. Um desses está quase finalizado e pretendo lançar no prazo de um ou dois meses. Também tem a possibilidade de um livro físico para esse ano ainda.

Conheça mais do autor Jhefferson Passos nas redes sociais Facebook , Instagram

Sou um pouco Carioca e um pouco Paulista, cresci no elo dos dois mundos, entre livros e mais livros, muitas vezes me perdi entre o que era real e o imaginário, tinha o hábito de inventar personagens e me achava uma mentirosa compulsiva, até que descobri Que contar histórias é o que me fascinava. Autora dos livros "Quem Sabe Amanhã" , "No Meu Destino" e "Controverso". Participante da Antologia Corolário da Alma Editora Porto da Lenha. Selecionada pela Editora Meraki Publisher, para participar da Antologia Eu Assumo as Consequências de Me Pertencer. Selecionada pela Editora Rico para participar do Reality Literário O Escritor.
2 Comentários
  1. Jhefferson Passos disse:

    Muito obrigado pela honra!

Deixe o seu comentário!