Seu livro é arte ou produto de mercado?

livro é arte, livro é produto

“Produto eu faço com o que aprendi em cursos. Meu livro é Arte!” Se identificou? Mas, agora a pergunta mais importante: você, meu caro leitor, quer viver de literatura? Então chegou a hora de mudar esse pensamento. Outra pergunta importante, para causar a discórdia: seu livro é arte mesmo?

Meu grande amigo, você já sabe que precisamos da sua ajuda. Compartilhe esse artigo com seus amigos escritores, naquele grupo de Facebook ou Whatsapp que você faz parte. Os botões para isso estão no final da página. Obrigado!

Agora, o choque da resposta direta: se você quer viver de literatura, precisa começar imediatamente a encarar seus livros como produto comercial, direcionado para um mercado específico.

Mas fique tranquilo, ele também – provavelmente – é Arte.

Seu livro é Arte? Mas o que é Arte?

A definição de Arte sempre foi discutida, elaborada, escrita e desmanchada pelos vários pensadores e movimentos artísticos. Para Aristóteles, a Arte era uma imitação da realidade. Esse seu conceito foi amplamente rebatido por movimentos que mostraram que a Arte se baseia também na criação. Para Leonardo Da Vinci, “a Arte é coisa mental”.

Entretanto, já passamos por longos séculos de discussão sobre o que é Arte. Como resultado, temos um conceito mais concreto. A palavra vem do latim “ars”, que significa “técnica” ou “habilidade”. Arte é a pura exposição da comunicação humana através do que é estético e emocional. Ela reflete a cultura, a história, os valores, equilíbrio, harmonia.

Acima de tudo, a Arte pode ser tida como característica essencial do ser humano. Os artistas possuem a habilidade e sensibilidade de trazerem essa essência para a realidade e a expor a outros com o objetivo de emocioná-los, de transmitir suas ideias de modo subjetivo.

Seu livro é Arte? Para um livro ser considerado arte literária, ele precisa da escrita para criação de histórias usando técnicas específicas. Quais as técnicas que você usa para escrever? Devido à origem do latim, o escritor precisa dominar a técnica da escrita para que seu livro seja arte.

Já conversamos sobre técnicas de escrita criativa nesse post. Nesse aqui falamos sobre (quase) tudo envolvido em criar um livro.

Encarar o livro como produto não é errado

Se você tem certeza que seu livro é Arte, ninguém vai desmerecer você. Mas se você quer ser um escritor profissional e acha errado encarar como produto, muito provavelmente não vai conseguir viver da literatura.

Como já falamos aqui nesse primeiro post dessa coluna, se você, escritor, quer viver do seu trabalho, precisa encará-lo de forma empreendedora!

Um livro é Arte. Mas o artista precisa comer. Consequentemente, o livro precisa ser transformado em produto comerciável. Concorda ou não?

Enxergar o livro como um produto não o desmerece de forma alguma. A qualidade do seu trabalho – da sua arte – está impressa nas páginas para sempre. Repita comigo: não é errado meu livro ser um produto. Mais uma vez: não é errado meu livro ser um produto.

Como transformar seu livro em produto

Se você é um escritor empreendedor, tenho umas dicas valiosas para você. Existe um esquema quadrangular no marketing que funciona para vender qualquer coisa, inclusive seu livro. São os quatro P.

  • Produto: o seu livro.
  • Praça: o lugar onde ele será vendido;
  • Público-alvo: pessoas prováveis a se interessarem por ele;
  • Preço: o valo que o público pagará para ter seu produto.

Se você é um escritor independente, é essencial você conhecer bem esses quatro fundamentos. Como está seu livro finalizado? Bem diagramado? A capa é linda e maravilhosa? Os erros de gramática – principalmente o gerundismo – foram corrigidos?

Essa edição final do livro é o que o transforma em um produto comerciável que vai causar um impacto emocional no leitor. “Uau! Que coisa mais linda!” – é assim que o comprador do seu livro precisa pensar nos primeiros segundos que o conhece.

Nesse artigo, nós conversamos mais sobre conceitos e técnicas de marketing digital para você vender seu livro. Vale sempre o lembrete: não, você não vai virar um best-seller da noite para o dia – pelo menos não garanto, mas vai que…

Como resultado de tudo isso, faça sua arte, crie uma história que emocione o seu leitor e transforme ela em um produto comerciável. Nada mais justo você, escritor, viver do seu dom.


Referências técnicas desse artigo:

  • O que é Arte – História da Arte;
  • O que é Arte – Toda Matéria;
  • Mona Lisa: Por C2RMF: Galerie de tableaux en très haute définition: image page – Cropped and relevelled from File:Mona Lisa, by Leonardo da Vinci, from C2RMF.jpg. Originally C2RMF: Galerie de tableaux en très haute définition: image page, Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=15442524

E se você gostou dessa Arte de artigo, vai gostar também de Os Renegados, meu primeiro livro, minha primeira arte. Conheça.

Sou o autor de Os Renegados, distopia pós-apocalíptica, editor do Central Autoria e locutor do Autoria Podcast. Também sou parceiro da saga de fantasia épica A Crônica Esférica. Webdesigner por formação, procuro compartilhar meus conhecimentos em Marketing Digital com outros escritores para que possamos formar juntos nossas carreiras.
0 Comentários
Deixe o seu comentário!